CONTROVÉRSIAS EUCARÍSTICAS DO SÉC. XVI E SUA ATUALIDADE

Lázara Divina Coelho, Genilson Rodrigues de Araújo

Resumo


Jesus pegou o pão e o abençoou; e, partindo, o distribuía. Então os olhos deles foram abertos, e o reconheceram... (Evangelista Lucas)

 

 

Este artigo versa sobre os princípios eucarísticos dos reformadores Zuínglio e Calvino do séc. XVI. Escrever sobre o assunto é importante na medida em que esses dois grandes ícones da Reforma Protestante promoveram, de forma variada, intenso debate que vinha dos idos da Igreja Medieval. Isso é importante porque ajuda a compreender o ensino atual sobre o tema e lança luz sobre possíveis distanciamentos daqueles princípios.

Contribuem com o estudo, Cairns (2008), Campos (1996), Faria (2008), George (1993), González (2015), Hägglund (1986), MacGrath (2004) e Matos (s/d.). E se concentra na história das controvérsias eucarísticas e no pensamento dos reformadores em questão, analisados separadamente; no contexto em que estão inseridos e suas influências; no contexto histórico das controvérsias eucarísticas dominantes na igreja medieval; além disso, analisa a expansão das controvérsias eucarísticas pela Europa e como a vida das pessoas era influenciada por essas controvérsias.

De forma específica, o pensamento dos reformadores será analisado mediante comparação entre os pontos de cada um sobre a Ceia do Senhor: quais são esses pontos, como se deram as discussões e como ocorreu o acordo que resultou no triunfo da doutrina reformada. Antes, porém, oferece-se uma visão geral sobre as concepções predominantes no meio cristão.


Texto completo:

PDF